Tristeza profunda

Tristeza Profunda: Quando ela Passa a Ser Preocupante?

Durante nossa existência, lidamos com sentimentos que são inerentes à vida humana, tais como, felicidade, medo, repulsa, surpresa, raiva e a tristeza profunda. Porém, em alguns casos, eles são mais intensos, se tornando um problema e provocando danos a nossa saúde mental.

Você sabe identificar esse agravamento do quadro? Sabe quando deve se preocupar? Então, leia este post. 

Como identificar a tristeza profunda?

Trata-se de uma sensação que se caracteriza pelos sentimentos de dor emocional, angústia, solidão, culpa e cansaço que fazem com que o indivíduo se sinta incapaz de lidar com as situações cotidianas da vida.

Embora não seja considerada um transtorno mental, a tristeza profunda é um sintoma muito comum de algumas patologias, como, por exemplo, a depressão. Entretanto, costuma ser um sentimento que, apesar de duradouro, tende a passar com o tempo.

Para identificar corretamente o que se sente, existem alguns aspectos que ajudam a diferenciar uma pessoa triste de um indivíduo em estado depressivo. São eles:

  • intensidade das reações: a tristeza é uma reação comum diante de um evento desagradável e não permanece por longos períodos. Já a depressão provoca sentimentos negativos que parecem que nunca irão passar;
  • sensação de vazio: no estado depressivo, a sensação de vazio é constante. Nos casos de tristeza profunda, há um desencorajamento, uma falta de prazer, que oscila durante um tempo;
  • vitalidade: quando estamos tristes, continuamos lidando com as atividades do dia a dia e com as pessoas ao nosso redor. Contudo, na depressão, nos sentimos exaustos, perdemos o prazer naquilo que gostávamos e nos afastamos do convívio social;
  • pensamentos negativos: nos quadros de tristeza profunda os pensamentos negativos ocorrem naturalmente. Já na depressão, esses pensamentos são distorcidos e se distanciam da realidade.

Quando é motivo de preocupação?

Quando enfrentamos situações desagradáveis, como, por exemplo, a morte de alguém próximo, decepções nos relacionamentos, separações e o desemprego, é natural ficarmos tristes.

Ainda, quando comparada com outros sentimentos, como a raiva ou a felicidade, a tristeza é a sensação que permanece mais do que as outras, pois tendemos a gastar mais tempo com ela.

Entretanto, se ficamos remoendo os pensamentos negativos e constantemente alimentamos este sentimento ou se não há uma causa aparente para nos sentirmos tristes, é a hora de nos preocuparmos, pois, pode ser um sinal de depressão.

Ademais, quando a tristeza profunda está relacionada a um transtorno mental, ela vem acompanhada de outros sintomas, tais como, desânimo, apatia, alterações no apetite, perda de interesse nas atividades cotidianas, irritabilidade e isolamento social.

Como lidar com o sentimento?

Não existe um passo a passo para enfrentar e eliminar este sentimento. A melhor alternativa é reconhecê-lo e aprender a lidar com ele. Isso porque deixar a tristeza se manifestar é uma das melhores maneiras de fazer ela ir embora.

Ainda, é importante que, mesmo com a falta de interesse, continue a realizar as atividades que antes eram prazerosas e manter-se conectado com amigos e familiares.

Ademais, a alimentação exerce grande influência no humor. Por isso, prefira alimentos ricos em nutrientes. Outra forma importante de compreender este sentimento é buscando orientação de profissionais de saúde mental.

Então, caso perceba que a tristeza está tomando conta das suas emoções, lembre-se de tudo o que leu neste post. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp