transtornos alimentares

Quais os principais transtornos alimentares e como tratá-los?

Os transtornos alimentares são caracterizados por padrões de comportamentos alimentares inapropriados. Eles afetam de maneira negativa a saúde física e mental do indivíduo, podendo levá-lo ao emagrecimento extremo, a obesidade ou, até mesmo, a morte.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 4,7% da população brasileira sofre de transtornos alimentares, sendo que na adolescência esse índice pode chegar em até 10%.

Além disso, as mulheres estão muito mais propensas a desenvolver algum distúrbio alimentar do que os homens. Esse fato está diretamente relacionado aos padrões de beleza impostos pela sociedade, que fazem com que as mulheres tentem emagrecer a qualquer custo, para obter êxito e aceitação social.

Os principais transtornos alimentares

Como transtorno alimentar é um assunto sério e que precisa de atenção, confira a seguir quais são os principais tipos existentes e como tratá-los.

Anorexia nervosa 

É caracterizada pela busca da magreza extrema, fazendo com que a pessoa comece a elaborar dietas bastante rígidas e adote uma rotina de exercícios completamente exaustiva, devido ao medo contínuo de engordar.

A anorexia nervosa normalmente afeta adolescentes, atletas, artistas e modelos do sexo feminino, estando ligada à busca do corpo perfeito e a pressão estética da sociedade em geral.

Alguns de seus principais sintomas, são: fazer uso de medicamentos para emagrecer, peso corporal extremamente baixo, distorção da imagem corporal, anemia, descamação e ressecamento da pele e inventar desculpas para pular as refeições.

Tratamento 

A primeira coisa a se fazer para tratar esse distúrbio é manter o organismo bem hidratado. É necessário buscar ajuda de um psicólogo, para que ele possa recomendar alguns medicamentos ou, se for necessário, dar início a sessões de terapia.

Vale lembrar, que o apoio da família e amigos é fundamental para garantir que o paciente tenha um resultado satisfatório.

Bulimia nervosa

A bulimia nervosa é definida por períodos frequentes de compulsão alimentar. Há o consumo de grandes quantidades de comida, seguido de comportamentos compensatórios, como estimular vômito ou fazer uso de purgantes, na tentativa de evitar o ganho de peso.

Os principais sintomas desse transtorno, são: problemas gastrointestinais, desidratação, cáries e dentes sensíveis, inflamação crônica na garganta, e sentimento de culpa, arrependimento ou vergonha, após os atos compensatórios.

Tratamento

Assim como a anorexia, o tratamento também é baseado em ajuda psicológica e na utilização de alguns medicamentos, para controlar a ansiedade e os vômitos.

Além disso, para reverter os comportamentos alimentares inadequados, o psicólogo irá solicitar o acompanhamento de um nutricionista, para fazer uma reeducação alimentar, adequando a dieta e equilibrando os nutrientes.

Compulsão alimentar 

O transtorno de compulsão alimentar é semelhante a bulimia, porém, nele não há a indução ao vômito nem os comportamentos compensatórios. Em contrapartida, a pessoa acaba tendo um ganho excessivo de peso, podendo se tornar obesa.

A compulsão alimentar possui relação com os transtornos de ansiedade e depressão, e seus principais sintomas são: comer de maneira excessiva mesmo sem estar com fome, comer muito rápido e preferir se alimentar longe dos outros, com vergonha da quantidade ingerida.

Tratamento 

O objetivo do tratamento para esse tipo de transtorno é diminuir os episódios de compulsão alimentar e fazer com que o paciente retome o controle sobre a comida.

No entanto, como a compulsão alimentar também envolve algumas questões emocionais, como vergonha e baixa autoestima, o tratamento também deve ser feito com o acompanhamento de um psicólogo.

Além disso, assim como os outros transtornos alimentares, é fundamental que o paciente tenha o apoio dos seus familiares e amigos durante o tratamento.


Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp