obesidade e a baixa autoestima

Obesidade e a baixa autoestima: saiba como lidar

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é um dos mais graves problemas de saúde no mundo. Além de favorecer o desenvolvimento de inúmeras doenças, há uma forte relação entre obesidade e baixa autoestima.

Por isso, é importante buscar alternativas para lidar com essas situações. Nesse sentido, preparamos este post para explicar um pouco mais sobre o assunto.

A relação entre obesidade e baixa autoestima

A obesidade não traz prejuízos apenas para o desempenho do indivíduo nas atividades diárias ou para torná-lo mais predisposto a doenças, mas também pode levar a um comprometimento da sua autoestima.

Sendo assim, a pessoa tende a negar sua condição, o que deixa os dias mais difíceis, podendo desencadear um quadro depressivo. Ademais, além de toda a cobrança e o sentimento de incapacidade de quem sofre com o excesso de peso, ele também precisa lidar com o olhar da sociedade.

Então, o culto à beleza e a busca pelo corpo perfeito faz com os obesos sejam vistos como pessoas desleixadas ou sem motivação. Assim, elas precisam lidar com as dificuldades do dia a dia e com a pressão do meio externo.

Por isso, há uma forte relação entre obesidade e baixa autoestima. Quando falamos de autoestima, estamos falando do grau de auto confiança que uma pessoa tem sobre si mesma, a crença no seu valor e o entendimento de que é merecedora de afeto e respeito.

Como melhorar a autoestima?

Além disso, mesmo na luta contra a obesidade é possível enfrentar as dificuldades e melhorar a autoestima. Para isso, é preciso investir em uma postura positiva e, de fato, executar medidas que irão promover uma mudança real na sua condição.

Dessa forma, o indivíduo retoma o respeito por si mesmo, deixa de ceder aos comportamentos negativos e inicia a sua trajetória rumo ao combate da doença. Com isso, começa a colher os frutos das melhorias no seu estado de saúde e condicionamento físico.

Por isso, tende a abandonar os pensamentos negativos, melhorando a sua autoestima. Assim, para enfrentar essa caminhada, é preciso coragem, disposição e força de vontade. A seguir, listamos algumas maneiras de reduzir o excesso de peso corporal.

Reeducação alimentar no combate à obesidade

Controlar a quantidade e a qualidade dos alimentos que são ingeridos é um passo fundamental no combate à obesidade. Isso porque os produtos que consumimos influenciam diretamente em nossa saúde mental e física.

Além disso, alguns alimentos contribuem para os sentimentos de desânimo e depressão, favorecendo o ganho de peso. São eles: açúcar, leite, soja, glúten, gordura hidrogenada, adoçantes artificiais e bebidas alcoólicas.

Atividades físicas

A prática de exercícios físicos exerce grande influência no funcionamento do cérebro, pois, libera os chamados hormônios do bem-estar. Dessa forma, além de lidar com o excesso de peso, você também combate a baixa autoestima.

Por fim, além da alimentação e dos exercícios, é necessário investir no autoconhecimento através da psicoterapia. Assim, o indivíduo aprende a lidar com a pressão social e os transtornos emocionais decorrentes da doença.

Portanto, como você pode perceber, há uma forte relação entre obesidade e baixa autoestima, mas que pode ser vencida pela força de vontade, mudanças no estilo de vida e acompanhamento profissional.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp