transtorno bipolar

Depressão e mania: você conhece estes episódios do transtorno bipolar?

O transtorno bipolar é considerado um distúrbio psiquiátrico de alta complexidade. Essa condição apresenta uma característica muito específica, que consiste na alternância, muitas vezes de maneira súbita, entre episódios de euforia (mania e hipomania) e depressão, assim como por períodos sem sintomas entre eles.

Além disso, as crises podem variar de intensidade, duração e frequência de acordo com a pessoa. Esse distúrbio causa muitos impactos na rotina do indivíduo, uma vez que têm reflexos negativos em suas atitudes e comportamentos.

Nos próximos tópicos, você poderá entender melhor as principais particularidades dos episódios de mania e depressão que caracterizam o transtorno bipolar. Continue a leitura e saiba mais!

Transtorno bipolar: mania

Quando o indivíduo apresenta os episódios de mania ele entra em um estado intenso de euforia. Nessa situação, há uma elevação do nível de autoconfiança e autoestima. A pessoa também sente pouca necessidade de dormir.

Além disso, outros sinais comuns a essa fase é a compulsão por falar, falta de atenção, falta de capacidade na coordenação das ideias, agressividade, impaciência e aumento da libido.

Uma observação importante de ser feita sobre os episódios de mania é o fato de que a pessoa pode tomar medidas e decisões que prejudiquem a si mesma. Por exemplo, pode gastar muito dinheiro como se não houvesse amanhã, brigar com as pessoas, pedir demissão, entrar em relacionamentos de maneira apressada e, em situações mais graves, sofrer com alucinações e delírios.

Além da mania, existe um subtipo categorizado como hipomania, sendo que os sintomas são bem parecidos. Todavia, quando ocorrem, tendem a afetar menos as atividades do dia a dia, bem como as relações do indivíduo. Isso acontece porque os sintomas se manifestam de maneira mais leve.

Outro aspecto interessante é que as crises, geralmente, são breves, não se estendendo por muitos dias.

Transtorno bipolar: depressão

Os episódios de depressão inerentes ao transtorno bipolar costumam ser mais recorrentes. Os sinais mais evidentes dessa fase são a falta de motivação de viver, sensação de desesperança e tristeza profunda.

Aliás, as alterações no comportamento do indivíduo observadas nas fases de depressão também pode causar prejuízos, tanto para a pessoa que sofre com o quadro quanto para aquelas pessoas envolvidas nas relações familiares e sociais.

Considerações importantes

Quem tem o transtorno bipolar pode manifestar os sinais que caracterizam esse distúrbio de maneira leve, moderada ou grave. Por isso, é importante saber que, não importando como ocorra ou do nível em que a pessoa é afetada, procurar ajuda especializada para lidar com os impactos é fundamental.

Além disso, vale ressaltar que o transtorno bipolar pode contribuir para problemas sérios que representam grandes riscos para a pessoa, como induzir a dependência química ou, ainda, aumentar os riscos de suicídio.

Com o acompanhamento adequado, feito por um profissional qualificado, é possível que o portador do transtorno bipolar tenha uma vida com qualidade e bom nível de produtividade, mesmo considerando os episódios de mania e depressão.

Contudo, para que tudo dê certo, é preciso que haja uma cooperação por parte do paciente para que o tratamento seja seguido rigorosamente. No mais, os familiares e amigos do portador dessa condição também podem ajudar sendo compreensivos e oferecendo apoio.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp