Compulsão por compras

Compulsão por compras: quando procurar um psiquiatra?

A compulsão por compras é chamada de “transtorno do comprar compulsivo” e consiste em uma síndrome psiquiátrica, diagnosticada pela primeira vez no início do século XX.

Essa síndrome, também conhecida como “oniomania”, é responsável pelo giro de mais de US$ 4 bilhões na América do Norte. A dificuldade de cuidar do próprio dinheiro, o endividamento permanente e a falta de capacidade de poupar são, normalmente, consequências da falta de um planejamento financeiro. Entretanto, em alguns casos, essas características podem ser sinais de um grave problema de saúde.

Geralmente, o comprador compulsivo passa muito tempo olhando as vitrines das lojas, comprando produtos que provavelmente não vai usar ou pensando entusiasmado no prazer da obtenção de bens.

E seguindo essa rotina, não consegue encontrar uma maneira de parar de comprar. O problema é tão sério que, de acordo com alguns depoimentos de compradores compulsivos, o fato de comprar chega a ser relacionado à satisfação sexual.

Ademais, pesquisas clínicas apontam que cerca de 80 a 90% dos compradores compulsivos são do sexo feminino — o que não quer dizer que os homens estejam livres desse problema típico da nossa sociedade de consumo.

Quando é necessário procurar ajuda psiquiatra para a compulsão por compras

Para ser capaz de parar de comprar de forma compulsiva, é necessário saber diferenciar satisfação normal de comprar e a compulsão por compras.

Na compulsão por compras, a aquisição não gera bem-estar de forma positiva. Significa apenas um impulso descontrolado de posse, sem qualquer tipo de objetivo, o que tende a gerar logo em seguida um sentimento de culpa.

No entanto, um comprador compulsivo nem sempre se reconhece como tal, uma vez que não consegue identificar seus próprios sintomas. Veja, a seguir, alguns dos principais indicativos que é hora de procurar um psiquiatra:

Descontrole financeiro durante as compras

Um dos sintomas mais comuns também é uma consequência do impulso descontrolado do consumo: a destruição completa da sua vida financeira.

As armadilhas de crédito oferecidas pelo sistema financeiro são diversas. Existem situações que alguns devedores, na agonia em conseguir mais crédito para continuar comprando, realizam empréstimos, oferecendo como garantia o próprio imóvel, ocasionando a perda do bem.

Comprar escondido de familiares

O comprador compulsivo normalmente mente, compra escondido e até mesmo esconde objetos pela casa.

O medo da reprovação e a necessidade permanente em manter uma postura que ele sabe ser socialmente reprovável explicam esse tipo de comportamento.

Desejo insaciável pelo consumo

A pessoa compra roupas que depois nem se lembra mais, adquire acessórios que se espalham pela casa e compra sapatos que nem sequer servem.

O comprador compulsivo faz do cartão de crédito, por exemplo, uma verdadeira arma. Logo, é necessário estar atento a esse tipo de descontrole.

Em longos períodos sem consumo, ansiedade extrema e transtorno de humor

Durante períodos de “abstinência”, a irritabilidade é um dos principais sintomas clínicos ligados a essa doença. Essa semelhança com a dependência química explica o aparecimento de diversos devedores espalhados pelo mundo.

Os impactos emocionais resultantes da compulsão por compras, assim como a certeza ilusória de que tudo dará certo, são fatores que conduzem os diagnosticados ao desespero, à perda de autoestima e até à consequências mais sérias.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp