avaliação psicológica para cirurgia bariátrica

A importância da avaliação psicológica para cirurgia bariátrica

A obesidade é um problema cada vez mais presente em todo o mundo. Só no Brasil, o número de pessoas obesas quase duplicou nos últimos anos. Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde apontou que, em 2006, o número de obesos passou de 11,8% para 19,8% em 2018. O excesso de peso é um fator de risco para uma série de doenças que podem levar à morte. Uma pessoa obesa tem mais chances de desenvolver problemas de saúde, como hipertensão, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2. Além disso, pessoas obesas tendem a ter uma autoimagem negativa. Por isso, acredita-se que a baixa autoestima e o excesso de gordura corporal estejam proporcionalmente interligadas. São inúmeros os tratamentos para a obesidade. No entanto, a cirurgia bariátrica vem se tornando uma alternativa cada vez mais utilizada. Assim como o número de obesos, a quantidade desse tipo de procedimento também aumentou nos últimos anos. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), o número de bariátricas aumentou 46,7%. O crescente dado fez com que o país se tornasse o segundo do mundo nesse tipo de cirurgia. Muito se fala sobre o pré e o pós operatório deste tipo de procedimento, que requer cuidados específicos e meticulosos. Entretanto, é de suma importância que o lado emocional seja, também, considerado. Por isso, vê-se a necessidade de realizar a avaliação psiquiátrica  para a cirurgia bariátrica.

Por que fazer uma avaliação psiquiátrica para cirurgia bariátrica?

Uma vez que a obesidade pode estar associada a problemas mentais, como depressão, ansiedade, compulsões e baixa autoestima, o acompanhamento psiquiátrico é essencial. Isso porque o procedimento pode envolver uma série de expectativas no indivíduo. Nesse cenário, a avaliação psicológica do paciente que irá se submeter ao processo de emagrecimento, visa verificar o quanto esse indivíduo está preparado para a cirurgia. Isso porque esse processo irá interferir em aspectos da vida do paciente, seja na parte física, social e mental. Além disso, cabe ao médico psiquiatra medir o quão saudável será a adaptação do paciente no processo de emagrecimento. Nota-se que alguns pacientes podem desenvolver problemas emocionais, como depressão, alcoolismo, ansiedade, compulsões e transtorno dismórfico corporal. Por isso, a avaliação que antecede a bariátrica é importante. Ela também visa identificar se o paciente poderá apresentar, no futuro, psicopatologias. A avaliação psicológica identifica, também, se o paciente possui algum transtorno psicológico não tratado, A fim de evitar complicações emocionais pós-cirúrgica, desencadeando outros problemas. A avaliação psicológica para cirurgia bariátrica é importante não só no pré-operatório. Recomenda-se que o paciente realize o acompanhamento por, pelo menos, um ano e meio após a cirurgia. Assim, o médico psiquiatra tem a possibilidade de identificar possíveis problemas que possam interferir na recuperação e evitar novo ganho de peso por compulsão alimentar. O paciente que irá se submeter a este tipo de intervenção deve ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar. Ou seja, além da equipe médica cirúrgica e da avaliação psicológica para cirurgia bariátrica com um psiquiatra, ele deve, também, ter acesso a profissionais da área da nutrologia, endocrinologia, cardiologia, educação física, dentre outros. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp